.9 de dezembro de 2017

7 motivos para não ler "Os Magos" de Lev Grossman


Ano passado eu assisti à série The Magicians e até achei interessante apesar de não ter gostado dos furos de roteiro e da incoerência recorrente entre os episódios, por isso achei que o livro seria melhor e mais detalhado, ledo engano, jovem padawan.... A experiência de leitura foi péssima e larguei o livro na metade. Logo, vou elencar aqui todos os pontos negativos que encontrei nesse livro como uma forma de desabafo e de aviso também para que você não peca o seu tempo... porque, ô, livrinho ruim, gente...


1 - O protagonista não é carismático e também não é profundo.

Quentin Coldwater é um jovem quase gênio e sabe disso, o que o faz achar-se melhor do que todas as outras pessoas, aproximando-se delas apenas por interesse e para aumentar sua introspecção, ele é obcecado por uma série de livros chamada Fillory e Além. Ele está sempre reclamando de algo, sempre se achando melhor, sempre criticando os outros e não olhando para si mesmo, enfim, cara chaaaaaaato. 


2 - Se nem o protagonista é profundo, imagine o restante das personagens...

Nossa, sabe quando um colega te conta uma história e apenas vai falando os nomes das pessoas pressupondo que você já as conheça ou que elas não tenham relevância? Essa é a impressão que temos ao ler as descrições das demais personagens desse livro, não sabemos quase nada a respeito delas, elas não tem uma voz, não tem pensamentos, nada.


3 - O narrador é em 3ª pessoa, porém ele não é onisciente, nem observador, ele apenas acompanha o protagonista. 

Isso é algo bizarro... Se o narrador é em terceira pessoa, imaginamos que a história será mais dinâmica e abrangerá um maior número de personagens e situações, porém, aqui isso não acontece. O narrador só analisa e nos conta as impressões do protagonista, apenas, todo o resto fica em segundo plano ou é esquecido, fala sério, se era para escrever a história assim que o fizesse com um narrador em 1ª pessoa, seria muito mais coerente. 


4 - O desenvolvimento da história é chato. 

Não há detalhamento de nada, mas é isso mesmo que deixa tudo maçante. Quentin vai a essa Faculdade de Magia e ao invés de nos falar sobre as disciplinas e experiências, ele fala da sexualidade, farra e bebedeiras dos colegas, ou seja, é como se dissesse: Dane-se o fato de eu estudar em uma FACULDADE DE MAGIA eu quero é ficar xeretando a vida sexual dos outros! 


5 - O aparecimento do "vilão"

Acontece de maneira ridícula por causa de uma brincadeira que Quentin fez com o professor durante uma aula... Não colou. 


6 - A série é muito melhor. O_O

Apesar de também ter personagens rasas, a série é muito mais aprofundada e tem um argumento mais plausível, mesmo com os famigerados furos no roteiro... contrastando bastante com o texto original que não tem aprofundamento nenhum de nada e é mais incoerente ainda... 


7 - Referências? 

A cada linha de Os Magos você se pega pensando "Eu já vi isso em algum lugar"... Isso porque o autor claramente de inspirou em autores como J.K. Rowling, C.S. Lewis e outros tantos para criar sua narrativa, mas é tudo tão mal desenvolvido que parece que ele apenas "jogou" os elementos ali e deixou para você leitor de virar e, sinceramente, eu prefiro ler as fontes... 


Enfim, esses foram os motivos que me fizeram desistir da leitura de Os Magos e passar bem longe de sua continuação, confesso ter ficado tão chateada que nem tenho mais vontade de assistir à série mesmo tendo gostado dela, fiquei decepcionada mesmo e não recomendo a ninguém essa leitura, pois não vale a pena, de verdade, é melhor reler Harry Potter ou qualquer outra história legal sobre magia do que perder seu tempo com esse livro. Fica o alerta. 



.6 de dezembro de 2017

Cidade dos Deitados - Heloísa Prieto


      Lá estava eu sentada no sofá da casa da melhor amiga quando resolvi assistir a um vídeo do TLT e peguei a dica literária do livro ilustrado Cidade dos Deitados da autora nacional Heloísa Prieto
Sinceramente, comprei esse livro mais por causa do material extra no qual temos várias informações sobre cemitérios e arte tumular, mas a leitura me surpreendeu um pouco. 
Libreto informativo e livro.
Se o tivesse lido em Outubro, com certeza, ele estaria em minha lista de livros para ler em um dia, não levei nem 20 minutos! 
A história em si mais parece um sonho de tão absurdas que são as situações vividas pela protagonista que ao sair de uma festa chata, para em frente a um cemitério de madrugada com o pneu furado... 
Ali, encontra várias pessoas estranhas fazendo coisas bem esquisitas, o cemitério está "bombando", e não, não tem nenhum gótico por lá. 
É sexta-feira 13 e sacerdotes conversa aleatoriamente, freiras caminham pelo local, bruxas fazem "trabalhos" e brigam por território... Enfim, é tudo bem onírico, lembrando o realismo-fantástico, o que deixa a narrativa bem divertida e intrigante. Ademais, as ilustrações e o projeto gráfico da edição conferem um caráter bem lúgubre ajudando em uma maior imersão no texto. 
Livro com projeto gráfico muito bonito
Mas, como dito no começo, o que realmente chama a atenção é o libreto que traz várias informações sobre cemitérios e subcultura gótica, para quem gosta é um prato cheio! 
Essa obra é uma parceria da Edições Sesc com a finada CosacNaif e ainda está disponível para compra na Amazon, em uma edição muito bem trabalhada e com um preço bem acessível. 


.3 de dezembro de 2017

[FILME] - Scott Pilgrin Contra o Mundo

   

     Então lá estava eu meio chateada e sentindo uma vontade louca de ficar abraçada com o namorado, como não era possível, repassei todas as inclinações românticas para filmes, mas não queria chorar, queria um romance fofo e divertido sem ser piegas e claro que o namorado acertou em cheio e assistimos "juntos separados"um dos filmes mais legais do ano, além de bem fofinho. 
Eu já conhecia a história de Scott Pilgrin e sabia ser originário de uma série de quadrinhos, só não tivera ainda aquele interesse em conhecê-la, a gente às vezes é bem idiota, né? 
A narrativa em si já é bem diferente: Scott Pilgrin, 22 anos, divide quarto com o amigo gay, não trabalha, "namora" uma jovem asiática de 17 anos e faz parte de uma bana indie de nome engraçado. Seu "namoro" é mais uma amizade bem bonita, sério, ele é bem ingênuo e a interpretação de Michael Cera deixa a personagem ainda mais icônica e carismática. 
Um belo dia, Scott encontra Ramona Flowers, uma moça de cabelos coloridos, independente e muito intrigante, e se apaixona por ela, ambos começam um relacionamento, porém para ficarem juntos ele precisará derrotar A Liga dos Ex-Namorados Malvados de Ramona. 
Se isso tudo já é garantia de muita diversão, a forma como o roteiro funciona e os elementos gráficos que constituem a produção do longa são ainda melhores: tudo remete a cultura pop, jogos de vídeo-game, muito dinâmico, colorido e ágil, sério, era o que eu precisava para me animar e indico a todos que queiram dar umas boas risadas e passar por bons momentos de saudosismo de sua infância e adolescência. =) 


.30 de novembro de 2017

[DICA DE LEITURA] - Livros para ler em um dia!

Olá, pessoal! 


Ao longo de todos esses anos de blog - nem me lembro mais quantos! - nunca trouxe listas por aqui que não tivessem o selo TAG, mas tenho visto tantas em diversos blogs e canais e gosto tanto desse tipo de conteúdo que decidi trazê-lo para cá também e contribuir com essa maravilhosa fonte de dicas. Ademais, nunca fiz nenhum tipo de "balanço" de minhas leituras, sei lá, até agora não tinha sentido necessidade disso, porém, de uns tempos para cá venho tentando ser mais organizada, logo, acredito que veremos esse tipo de postagem por aqui também. 
Agora, voltando ao título desta, vi essa lista nesse vídeo do canal TLT, no qual, originalmente, era para indicar dez livros para se ler em um dia, no entanto, não sei quantos colocarei aqui, por isso o título mais abrangente... Vamos lá:

                                             1 - Um garoto Consumista na Roça 
Nossa, esse livro veio direto do túnel do tempo! O li quando era bem novinha, devia ter uns 11 anos, mas garanto: é uma leitura leve e divertida para todas as idades! 




2 - Vampire Kisses (mangá) 
Outra história direto do túnel do tempo! Lembro-me de que li essa história por indicação da minha amiga Gabih que tinha os três mangás e gostei bastante, é bem engraçadinho e muito rápido de ler lido.









3 - Formaturas Infernais 
 Outra indicação da Gabih, se não me engano, mais um empréstimo dela, aqui temos uma coletânea de contos meio macabros que se passam em formaturas. Quando eu era adolescente todas essas autoras estavam no hype e até que algumas histórias eram bem legais. 



4 - Coraline 
Primeiro livro de Neil Gaiman que li e 
simplesmente amei!! Umas de minhas 
melhores leituras de infanto-juvenil e 
preciso muito reler o quanto antes. 










5 - A Deusa da Rosa 
Esse li há muitos anos e tenho certeza de que 
quem gosta de romances eróticos vai adorar 
essa narrativa. Não se assustem com o tamanho 
do livro! Dá para ler em um dia tranquilo. 




6 - O livro das feras
Mais uma primeira vez, agora, com a autora
Patricia Highsmith, adorei cada uma das 
histórias e li em uma tarde. =) 











7 - A culpa é das estrelas   
Se não me falha a memória, comecei a leitura 
desse livro bem despretensiosamente em um 
momento conturbado em minha vida acadêmica, 
porém, durante um dia pude sair daquela loucura 
e me apaixonar pela história de Hazel Grace. 





8 - Se eu ficar 
Outro romance young adult fofo e muito
triste. Nossa, ao olhar essa capa me lembrei de que o que mais me cativou nessa história foi o relacionamento entre os pais da protagonista!
Muito triste o final deles =( 









9 - O oceano no fim do caminho 
Acho que li essa história no primeiro ano da
faculdade e foi a segunda do autor. 
Simplesmente perfeita, só digo isso. 











10 - O Vilarejo
Meu primeiro contato com a escrita de Raphael Monte!
E, para mim, o melhor até agora. Nossa, esse li em umas
Cinco horas direto, sem parar, não dava para parar! 











11 - Os Caçadores de Sonhos 
Outra história de Gaiman, essa graphic novel 
é tão linda e delicada que, se pudesse, leria todos
os dias! Uma pena ser tão rápida a leitura. 




12 - A Bela e a Adormecida
Essa li no ano passado e além de ter um traço muito bonito, traz uma visão bem surpreendente dos contos Branca de Neve e os Sete Anões e A bela adormecida.










13 - Para Poder Viver 
Que história triste e ao mesmo inspiradora, gente! 
Nossa, passei um dia inteiro deitada na cama lendo-a.
Sério, quase não comi, não conseguia largar esse livro. 
Abriu meus olhos, me fez sair da zona de conforto.






14 - A Terra dos Meninos Pelados
Uma fofura de infanto-juvenil nacional.
Outra leitura que diverte e faz refletir =)












15 - Carmilla
Uma das primeiras narrativas de vampiros, 
responsável pela solidificação do mito em 
torno dessas criaturas, Carmilla é uma novela
bem rápida e instigante e vale muito a pena. 











Adoro fazer esse tipo de postagem! Elas me trazem tanto saudosismo!! Preciso reler muitas dessas narrativas. Espero que tenham gostado de minhas dicas e me digam nos comentários quais livros vocês leram em apenas um dia =) 

.27 de novembro de 2017

[SANDMAN] - Terra dos Sonhos e Estação das Brumas

Em Terra dos Sonhos teremos o primeiro arco de histórias paralelas, nas quais conheceremos mais acerca da mitologia criada por Gaiman. Compreendendo do capítulo 17 ao 20, cada um trará uma narrativa diversa tendo Sandman ou sua irmã a Morte como coadjuvantes.
Na primeira história, conhecemos Calíope, ex-amante de Morpheus e mãe de seu filho, musa da Literatura, foi aprisionada por um escritor sem criatividade durante décadas e precisa da ajuda de um perpétuo para ajudá-la visto que os deuses não têm mais poder... 
A segunda mostra os sonhos que alguns gatos têm de dominar o mundo, na quarta, a Morte ajuda uma metamorfa que não aceita sua condição, quer morrer, mas não consegue... 
Mas, a terceira narrativa, essa é a melhor de todas, pois vemos o resultado do pacto feito entre Shakespeare e Morpheus lá no segundo arco: a encenação da peça Sonho de Uma Noite de Verão,pela primeira vez, para Sandman e a corte das fadas, tendo como expectadores Titânia e Oberon. 
Todas as hqs são muito bonitas, contudo Calíope e essa são as melhores tanto visualmente quanto narrativamente. 
Agora, em Estação das Brumas voltaremos ao presente da narrativa de Sonho e agora, esse é o melhor arco de todos para mim até o momento. 
Tudo começa no capítulo 21, no qual conhecemos o irmão mais velho de Sandman: o Destino. Este tem o conhecimento de uma profecia pelas Parcas e decide convocar sua família para resolver a questão. Assim conhecemos quase todos os perpétuos, ou melhor, quase todos, porque um "abandonou" suas funções, são eles: Destino, Morte, Sonho, Desejo, Desespero e Delírio. 
Quando eles se encontram, percebemos que se assemelham muito a uma família numerosa comum, cheia de pecuinhas e após uma provocação de Desejo, Morpheus decide ir ao Inferno resgatar sua antiga amante, lembram? a Nada, condenada POR ELE ao sofrimento eterno só porque o rejeitou... 
Antes, porém, ele precisa preparar-se, já que Lúcifer ficara muito enervado com ele e jurara vingança, mas ao chegar lá, eis a surpresa: o Estrela da manhã decidiu "fechar" seu domínio e entregar a chave a Morpheus... 
A partir daí veremos a disputa entre deuses, demônios e outros seres pelo domínio do Inferno, enquanto isso Morpheus ainda precisa resgatar Nada... 
Como dito, para mim, até agora esse foi o arco mais rico até agora, repleto de reflexões e referências a várias mitologias, adorei cada capítulo do início ao fim, mas preciso dizer... Morpheus ainda é um BABACA.


.24 de novembro de 2017

Músicas que estou ouvindo...

A última vez que falei de música por aqui foi em Setembro e isso porque fiquei sem fone (hahaha), mas no mês passado adquiri o costume de ler ouvindo música e estava lendo só histórias de terror e horror por ser Outubro, logo, não estranhem a playlist mega dark e como eu já amava essas bandas - The Sister of Mercy e Siouxsie and The Banshees - em minha adolescência, continuo ouvindo essas músicas incansavelmente.  =) 

THE SISTER OF MERCY 

1 - "Suzanne" 

Ah, passei toda a minha leitura dos quatro primeiros arcos de Sandman ouvindo essa música e agora toda vez que a ouço lembro da Morte, só amor, gente

2 - "Giving Ground"
Engraçado, fazia muito tempo que não ouvia essa música, mas ela começou a tocar bem na hora que comecei a ler o último capítulo do primeiro arco de Sandman... Sincronia perfeita!!

3 - "Temple of Love"
Gente, essa me dá uma vontade louca de dançar, na moral, nossa que música incrível!! Não posso ouvir e já quero levantar da cadeira *___*

SIOUXSIE AND THE BANSHEES 

4 - "Happy House" 
Outra música para dançar e ser feliz. Amo a voz da Siouxsie Sioux =)

5 - "Cities in Dust"
Apesar de bem dançante, Cities in Dust traz uma mensagem bem reflexiva se você prestar atenção a letra.

Essas são as músicas que não paro de ouvir no momento, gente, quais são as suas? 

.21 de novembro de 2017

Americanah - Chimamanda Ngozi Adichie


Falar que os romances de Chimamanda Adichie são maravilhosos é "chover no molhado", mas o que fazer? A mulher tem uma escrita primorosa e aborda temas importantíssimos, além de ser feminista. Como não amá-la? 

Americanah nos apresenta um panorama bem dinâmico e comparativo da Nigéria dos anos 90 e atual e dos E.U.A nos mesmos períodos. Ifemelu e Obinze são nossos protagonistas. A primeira é mais acompanha por nós ao longo da narrativa, enquanto o outro tem capítulos mais curtos e pontuais. Os jovens se conhecem no ensino médio e tornam-se um casal bem incompreendido, visto que ambos são feministas. Apesar dessa palavra não ser utilizada, eles têm atitudes que destoam, e muito, dos "padrões" impostos por sua sociedade essencialmente tribal e machista. 
Mas, por causa das constantes greves e da situação difícil do país, Ifemelu vai estudar nos Estados Unidos e descobre uma realidade que nunca fora importante até então: ela é NEGRA. 
Na África, isso nunca foi um problema, nunca houve "questões raciais", e na América tudo gira em torno disso. Se for a uma entrevista de emprego com o cabelo afro, significa que não "profissional", se falar do racismo tal como ele é, será tachada de "agressiva" e "vitimista"... O sonho americano, vira um pesadelo cheio de situações humilhantes que fazem Ifemelu separar-se de Obinze por não conseguir compartilhar sua vergonha com ele. 
Nós, leitores, veremos então o desenvolvimento dessas duas personagens separadamente por um período de quinze anos no qual cada um passou por situações terríveis, contudo, conseguiram ultrapassar os obstáculos e vencer, tornando-se dois adultos independentes e bem-sucedidos. 
O problema é que tanto Ifemelu quanto Obinze permanecem com a sensação de incompletude um sem o outro, o que ocasionará série de mudanças drásticas em suas vidas... 
Esse é, até agora, o melhor romance da autora. A forma leve e descontraída como Chimamanda nos mostra a trajetória de sucesso e superação de suas personagens é carregada de críticas e reflexões, sem ser didática. Você realmente se sente parte da história, se sente integrado a ela, mas sem toda aquela carga dramática tão presente em Hibisco Roxo e Meio Sol Amarelo
Mais uma leitura recomendadíssima dessa autora que mudou o cenário literário atual e elevou a África e a mulher negra a um patamar que vai muito além de meros esteriótipos. 


© LIVRE LENDO - 2016 | Todos os direitos reservados. | Blog de Andrea Morais | Tecnologia do Blogger